5 curiosidades sobre Chernobyl

5 curiosidades sobre Chernobyl: o drama de 1986

Sala de controle do reator 4
Sala de controle do reator nº 4 da Central Nuclear de Chernobyl. Foto: Efrem Lukatsky/Getty Images

Em 26 de abril de 1986, a 20 Km da cidade de Chernobyl e a 3 Km da cidade de Pripyat (cidade construída para os trabalhadores da usina), ocorreu o maior acidente nuclear da história. O desastre aconteceu em consequência de uma sequência de falhas humanas:

1. Os reatores foram desligados para economizar energia

Com objetivo de economizar energia, os operadores do reator 4 da usina nuclear V.I. Lenin descumpriram alguns protocolos de segurança. O teste falhou e provocou a explosão do reator, que ficou exposto, queimando e lançando toneladas de material radioativo para atmosfera durante vários dias.

2. De imediato, as pessoas não perceberam a gravidade do acidente

Quando foi realizada a evacuação da área próxima a fabrica, muitas pessoas acreditavam que voltariam para suas casas em poucas horas. Ainda é possível visitar as ruínas da cidade e ver os inúmeros objetos que foram deixados pelos moradores.

3. O número de mortos

Dezenas de funcionários morreram e milhares de moradores morreriam nos anos seguintes. A tragédia ainda está longe do fim, pois o índice de radiação gama na região ainda é muito alto.

Foto aérea do reator 4 de Chernobyl
Foto aérea do reator nº 4 da Central Nuclear de Chernobyl. Disponíel em: https://istoe.com.br/tragedia-em-chernobyl/

4. Tragédia poderia ter sido evitada

Usinas nucleares são em sua maioria seguras. A sequência de falhas que provocou o desastre foi majoritariamente humana. Caso todos os protocolos de segurança tivessem sido seguidos o desastre jamais teria acontecido.

5. Existem outros casos de desastres nucleares

Em 1987 aconteceu em Goiânia-GO um grave acidente nuclear. Não se tratava de uma fábrica e sim de um hospital. Resíduos hospitalares de Césio 137 mataram quatro pessoas de imediato  e posteriormente mais duas.

Vinicius Medrado